"Mude o seu conceito, em ver seus filmes em casa"

TVs e Monitores

TAMANHO
Essa questão é fundamental se a intenção for substituir o antigo TV da sala por outro mais moderno. Em geral, ninguém pensa em investir em um modelo menor e menos sofisticado que o atual. Se na sua sala há uma tela de 42” e resolução WVGA (852x480p) ou HD Ready (1024x768p) considere um upgrade a aquisição de um aparelho Full HD de pelo menos 46”. A distância que você e sua família acompanharão as imagens deverá ser analisada antes de adquirir um TV, especialmente se for um modelo acima de 55”.

Felizmente, com a variedade de programas transmitidos em HD pelos canais digitais na TV paga e aberta, de filmes em Blu-raylançados e a popularização de televisores com resolução Full HD permitem assistir a esses conteúdos a uma distância bem menor da tela (mais detalhes sobre distância e tamanho de tela na tabela abaixo).

Além disso, uma boa calibragem de vídeo feita por um profissional especializado em A/V pode proporcionar imagens com brilho equilibrado, evitando fadiga visual mesmo após horas de exposição à tela.

 

PLASMA OU LED-LCD? 
A tecnologia com a qual o TV irá produzir imagens terá influência na instalação do aparelho. Indicado a ambientes escuros ou com iluminação controlada, o plasma possui tela frontal de vidro capaz de refletir totalmente a luz, daí a preocupação com o seu posicionamento. Esse tipo de aparelho requer maior precaução na instalação: sempre distante e à frente (nunca oposta) a uma janela ou luminária.

Por outro lado, a tolerância aos efeitos da incidência direta de luz nos paineis LCDs tornam os LED-LCDs recomendados em locais iluminados. TVs que utilizam painel IPS, como LG, Panasonic e alguns modelos Philips, ou outros com algum tipo de película anti reflexiva (Sharp) apresentam baixa capacidade de reflexão.

 

ABRINDO A CAIXA 
Ao retirar o TV da embalagem, verifique a possibilidade de montar primeiro a base. Prepare uma superfície plana com tamanho e estrutura que suporte o peso do aparelho durante o encaixe à base. Telas de 47”, por exemplo, podem ser removidas da caixa por uma só pessoa, porém, se estiver inseguro não banque o super herói e peça ajuda.

Em seguida, insira os parafusos nos devidos orifícios usando chaves adequadas para o aperto – na maioria dos tipos Allen ou Philips.

 

CUIDADOS 
A leveza de um LED-LCD de 47” (aproximadamente 18kg com a base) permite instalá-lo em um móvel comum de MDF sem o risco de danificar a sua estrutura. No plasma o gabinete traseiro em metal e o painel com camadas de vidro levam um modelo de 42” a pesar mais de 20kg, portanto, mais que um LED-LCD de 47”. A solução: encomende um bom móvel em madeira com reforço central para preservar a sua vida útil por mais tempo, além (claro) a segurança do TV. Outra dica é partir para um móvel em metal. Há racks de desenhos variados à venda no mercado, inclusive com rodízios, que suportam mais de 80kg.

 

PAREDE
A instalação diretamente na parede é uma alternativa para racionalizar espaço e manter a integridade do TV. No caso de salas pequenas, dá para aproveitar bem a distância entre espectadores e tela com ganho médio de 50cm em relação a uma instalação convencional no móvel. Melhor ainda em fase de obra, onde se pode prever a passagem do cabeamento.

O uso de paineis de madeira, vidro fumê ou jateado abaixo do TV é uma ideia para ocultar os cabos e dispensar reformas imediatas. Curiosamente, algumas pessoas se esquecem de que sempre foi possível instalar enormes TVs de tubo na parede e não confiam no uso de suportes temendo que a tela fina possa cair a qualquer instante. Quando isso ocorre (sim, já vimos essa triste situação ocorrer) se deve uma má instalação feita pelo próprio usuário.

É dever lembrar que paredes de drywall, diferentes de alvenaria, precisam receber um reforço interno em madeira, chapa de aço galvanizada e buchas adequadas para drywall. Dependendo do peso do aparelho, será necessário ainda uma adaptação nos perfis da parede a fim de dividir o peso da carga por toda as partes e uma estrutura adicional de fixação no piso.

Embora teoricamente simples, esse serviço exige conhecimento técnico e experiência no uso dos componentes para uma correta mão de obra. Por isso, antes de colocar um TV acima de 40” em parede de drywall esqueça amadores e contrate um instalador profissional.

Com a chegada de diversos fabricantes nacionais a esse segmento, encontramos até em supermercados suportes fixos, inclinável e articulados de bom acabamento. Os modelos fixos valorizam a pouca espessura dos TVs, enquanto que acessórios inclináveis e articulados propiciam melhor visualização vertical (se deitado) e horizontal (lado) de acordo com o ângulo de visão dos espectadores.

 

CABEAMENTO 
A conexão HDMI facilita a ligação do TV no home theater, principalmente se o sistema contar com um receiver pelo qual é necessário sair somente um cabo para levar as imagens de todas as fontes – Blu-ray player, decoder de TV, console de game – à tela. A preocupação então passa a ser o cabo de força que deverá sempre estar ligado a um condicionador de energia (mais detalhes sobre protetores de rede na edição 198). Com o aparelho instalado no móvel mantenha distância de no mínimo

 

15cm entre cabos HDMI e de força e evite sobras excessivas de fio de energia para evitar interferências eletromagnética e ruídos de vídeo.

Mas é a instalação da tela na parede que demanda mais cuidado com o cabeamento. Para quem pretende usar um suporte fixo, especialmente do tipo ultrafino, é preciso ficar atento para que a pressão feita pelo TV não danifique o conector do cabo ou provoque inclinação indesejada da tela. O ideal é se antecipar e instalar caixas de passagem de embutir do tipo 4x4 individuais exatamente atrás do local das conexões de A/V, geralmente no lado esquerdo (posterior) dos aparelhos, e também do cabo de força – ao centro do gabinete. Empresas como Pial Legrand e Tigre oferecem caixas de passagem maiores para alvenaria, além de modelos específicos para Drywall.

O uso de eletro dutos de 1” junto a essas caixas em PVC facilita a acesso dos cabos, sem o risco de avarias no conector e a necessidade de emendas em cabo de força quando fixo no aparelho.

 

ALTURA 
Quanto maior a tela menor será a sua altura em relação ao piso. Para não errar, seguimos a orientação da THX que recomenda um ângulo vertical inferior a 15º. TVs de até 70” podem ser instalados em móveis de 70cm de altura. Acima disso, é provável que a inclinação do pescoço não proporcione o conforto esperado aos espectadores após um período de visualização.

 

DISTÂNCIAS QUE RECOMENDAMOS 
42”    →      2m70
46”    →      3m
50”    →      3m30
55”    →      3m60
65”    →      4m
70”    →      5m
80”    →      6m

 

 

ONDE INSTALAR UM GRANDE TV 
- Reserve uma parede com pelo menos 3m de largura, deixando espaço nas laterais para as caixas acústicas;

- Evite paredes que fiquem de frente para uma janela, pois a incidência de luz causa reflexos e prejudica a visualização da tela; caso não seja possível, mande colocar uma cortina blackout na janela;
- Instale o TV sobre um móvel baixo e reforçado, de tal maneira que o centro da tela fique a cerca de 1m20 do chão (altura média dos olhos de uma pessoa sentada);

- Os TVs podem ser arranhados ou riscados com facilidade; vale a pena ter cuidado na hora da limpeza com um pano úmido e macio.

 Fonte: http://revistahometheater.uol.com.br/site/tec_artigos_02.php?id_lista_txt=8387

 

 

 

 

 

 

 

Veja a lista de bairros atendido em Porto Alegre em ordem alfabética.

Conteúdo